Número total de visualizações de página

1 de janeiro de 2013

A prima

O Inverno tem os seus prazeres; e por vezes, ao domingo, 
Quando um raio de sol doura a terra branca,
Saímos para passear com uma prima...
E não nos deixem à espera para jantar,

Diz a mãe. E depois de observarmos atentamente, nas Tulherias,
Sob as árvores negras os enfeites em flor,
A rapariga tem frio...e o nevoeiro começa
a levantar-se.

Doisneau, Les Tuileries en hiver

E regressamos, falando do belo dia que, lamentamos
Tão depressa ter passado...e com tão discreta chama:
E sentimos ao entrar, com grande apetite,
Do fundo das escadas, - o cheiro do peru assado.

Gérard de Nerval, in 101 Noites de Natal

Dia de Ano Novo

Ilustração de Trisha Romance
Está a nevar. Para que o Ano novo tenha sucesso é preciso que neve. 

Poil de Carote salta da cama, vai lavar-se, sem sabão, na tina do jardim. Está gelada. Tem de quebrar o gelo, e este primeiro exercício alastra por todo o seu corpo um calor mais são que o dos aquecedores. Mas finge molhar a cara e, como acham que está sempre sujo, mesmo depois de se lavar dos pés à cabeça, só limpa por alto.

Jules Renard, "Dia de Ano Novo", in 101 Noites de Natal