Número total de visualizações de página

10 de abril de 2020

Um mundo sem coração

Ilustração de Amy Casey
À luz da sua presença, o mundo em que Jesus entrou apresentava-se doente, vazio e introvertido - um mundo sem coração. Os que nele ocupavam as posições mais elevadas tinham corações de pedra e não de carne; os seus corações eram incircuncisos e estavam endurecidos; eram como sepulcros caiados, cheios de imundícies. 

Num mundo assim, muitas pessoas sentiam-se abandonadas como ovelhas sem pastor. E o próprio Jesus não consegue encontrar um lugar onde morar; Ele não tem onde reclinar a cabeça. 

É essa outra razão pela qual fala sobretudo a "pessoas situadas nas franjas" e se identifica com elas.

Tomás Halík, Paciência com Deus - Oportunidade para um Encontro
Paulinas Editora, 2012, 2ª ed., p. 45