Número total de visualizações de página

20 de março de 2020

A utilidade do inútil





A utilidade do inútil, reflexões sobre a importância da filosofia, da literatura, do saber na sua dimensão mais erudita, sem uma forçosa vertente pragmática, cultivando o espírito: a dignidade humana, a curiosidade intelectual, o crescimento pessoal. O conhecimento como fonte de desenvolvimento pessoal versus o utilitarismo do estudo com vista a um desempenho profissional tout court

Portefólio de Leituras

Matemática, filosofia e arte

Ilustração de Sandrine Kao

As matemáticas têm um triplo objectivo. Devem fornecer-nos um instrumento para o estudo da natureza. Mas não é tudo. Têm um objectivo filosófico e, permito-me dizê-lo, um objectivo estético. Devem ajudar o filósofo a aprofundar as noções de número, de espaço, de tempo. E os seus adeptos, sobretudo, encontram nelas um prazer análogo àquele que nos dão a pintura e a música.


Henri Pointcaré (cientista francês)


apud Nuccio Ordine, A utilidade do inútil - Manifesto
ed. Ágora, 2018, 2ª reimp., p. 122