Número total de visualizações de página

2 de novembro de 2012

Amor, hoje teu nome

Ilustração de Claude Theberge
Amor, hoje teu nome
a meus lábios escapou
como ao pé o último degrau...

Espalhou-se a água da vida                                          
e toda a longa escada
é para recomeçar.

Desbaratei-te, amor, com palavras.

Escuro mel que cheiras
nos diáfanos vasos
sob mil e seiscentos anos de lava -

Hei-de reconhecer-te pelo imortal
silêncio.

Cristina Campo, in O Passo do Adeus (trad. José Tolentino Mendonça)

Sem comentários:

Enviar um comentário