Número total de visualizações de página

13 de julho de 2015

A inquieta sabedoria do amor

Ilustrações de Mary Antony

Trabalho sobre a ideia de viagem. Sigo ao longo dos carris do verso, ouvindo a máquina do canto ritmar o movimento dos passos. Resta-nos esta descoberta: o continente húmido dos sentimentos, as doces colinas que percorro com as mãos, e esses cumes para onde os teus olhos me encaminham, com a inquieta sabedoria do amor.



Roubo à imagem o seu líquido celeste; espalho-o sobre a terra gasta do corpo, vendo formarem-se os sulcos por onde corre a seiva abstracta do canto. Ensino-te a plantar este campo de flores, coleccionadora de pétalas, e a encher o herbário do corpo com as folhas arrancadas a um arco-íris de sensações.


Nuno Júdice, "Oito fragmentos" in O fruto da gramática, 2015, 2ª ed., p. 83 (fragmento 2)