Número total de visualizações de página

24 de novembro de 2012

Frivolidade

O político dos nossos dias, se quer conservar a sua popularidade, é obrigado a dar uma atenção primordial ao gesto e à forma, que importam mais do que os seus valores, convicções e princípios.


Ilustração de Leticia Zamora Méndez

A frivolidade consiste em ter uma tabela de valores invertida ou desequilibrada em que a forma importa mais que o conteúdo, a aparência mais do que a essência e na qual o gesto e desplante - a representação - fazem as vezes de sentimentos e ideias.

Mario Vargas Llosa, in A Civilização do Espetáculo, Quetzal, pp. 47-48 

Sem comentários:

Enviar um comentário