Número total de visualizações de página

6 de abril de 2012

O baile das sombras


Ilustração de Laimonas Smergelis
O pior é ter atravessado a vida sem naufrágios, isto é, ter permanecido à superfície das coisas, ter dançado o baile das sombras perdidos na inconsistência, ter ficado aprisionados no pântano do "diz-que-diz", das aparências, dos lugares comuns, e não ter sido jamais precipitado, não ter ido jamais até ao fim, até ao fundo, de uma dimensão profunda de si e das relações.


Christiane, Singer, Do bom uso das crises, apud Tolentino Mendonça, op.cit.

Sem comentários:

Enviar um comentário